Lembra dela? Camaçariense Lany Maia conta como venceu câncer raro

Um diagnóstico de câncer nunca é uma notícia agradável e se torna pior quando a doença aparece com um tipo raro. Foi o que aconteceu com a camaçariense Uirlaine Rodrigues Maia, que em 2017 foi diagnosticada com cordoma de clívus, um complexo tipo de tumor na base do crânio que exige uma abordagem minuciosa, pois uma pequena falha na cirurgia pode significar sequelas expressivas no paciente.

Nossa reportagem conversou com Lany, que contou como foi receber o diagnóstico, as dificuldades para fazer o tratamento e a solidariedade da população de Camaçari que a ajudou a seguir em frente até alcançar a cura.

Tudo começou quando Lany apresentou um quadro de visão dupla e procurou um neurologista. Exames iniciais não detectaram o problema, mas um dia veio o resultado definitivo e a moça conta como se sentiu ao saber que possuía um tipo raro de tumor.

“Inicialmente, precisei de um tempo para me ajustar ao fato de que estava com cordoma de clívus. Este foi um momento emocionalmente difícil e, por isso, senti raiva, medo, angústia… Mas me esforcei para que estes sentimentos não sugassem minha energia mental e atrapalhassem o entendimento de todas as informações sobre a doença. Precisei de um tempo para aceitar o diagnóstico. Mas só depois que aceitei que consegui enfrentar”.

Para realizar a cirurgia de retirada do câncer, Lany iniciou uma campanha nas redes sociais e conseguiu arrecadar o dinheiro suficiente para viajar até São Paulo, onde o procedimento foi feito. Mas a luta não acabou aí. Mesmo após a retirada do tumor, era necessário iniciar um tratamento que só poderia ser feito nos Estados Unidos ou na Itália e para isso, mais uma vez, a jovem contou com a solidariedade das pessoas.

Foram realizadas campanhas, bingos, feijoadas, tudo com o intuito de arrecadar fundos para o tratamento de Lany e ela conta que o empenho das pessoas em ajudar, só lhe dava mais força. “A solidariedade ajudou muito! Até porque eu não queria decepcionar as pessoas que estavam acreditando que eu conseguiria e estavam lutando junto comigo”.

Em outubro de 2018, Lany foi para a cidade de Trento, na Itália, onde iniciou o tratamento de protonterapia (radiação com feixes de prótons), único tratamento eficaz para o tipo de câncer que ela possuía. Ela relata como foi essa fase.

“O tratamento terminou em novembro de 2018 e os sintomas duraram mais ou menos até março de 2019. Tive enjoos, inflamação da mucosa, dores de cabeça e muito cansaço. Queda de cabelo apenas no local onde foi localizada a radiação. Como tenho bastante cabelo, não ficou visível a queda, só quando prendia o cabelo”.

Hoje Lany comemora o fato de ter vencido uma doença tão devastadora e diz que a fé foi fundamental para mantê-la firme até o fim. “Consegui! Estou curada! Deu tudo certo! Tenho uma vida normal. Quando deixei a revolta de lado e entreguei esse problema nas mãos de Deus, tudo começou a dar certo. E hoje estou aqui cheia de vida, já retornei ao meu trabalho, às minhas atividades. Sei que sou um milagre”.

Uirlaine termina deixando uma mensagem para as pessoas que passam pelo problema que ela passou.

“Que não peçam apenas para ficarem vivos, mas se ponham a disposição de Deus para que Ele faça a sua vontade. Continue lutando e mantendo a FÉ. A vontade de Deus é sempre boa, perfeita e agradável. Eu parei de pedir o que eu queria que acontecesse e confiei Nele inteiramente. Deixando Ele resolver tudo. Mas claro, fazendo minha parte de ser humano, continuei pesquisando médicos que pudessem me ajudar e lutando para conseguir todo o dinheiro. E Ele quis que eu ficasse viva e curada!”.

Fonte: cn1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *