Matriarca é destaque na revista Paladar, plataforma do jornal Estadão, sobre degustação de cachaça

 Matriarca é destaque na revista Paladar, plataforma do jornal Estadão, sobre degustação de cachaça

[ad_1]

O caderno Paladar, do jornal Estadão de S. Paulo, publicou em sua página na plataforma de gastronomia ´´Porquê degustar cachaça para saber se a bebida é realmente boa´´.

Um dos destaques foi a cachaça Matriarca, produzida na destilador da Quinta Cio da Terreno, em Medeiros Neto.

Algumas das cachaças degustadas durante a viagem de Paladar Foto: Leonardo Bril Ramos
Algumas das cachaças degustadas durante a viagem de Paladar Foto: Leonardo Bril Ramos

Veja aquém a material da Revista Paladar

Quando alguém vai testar uma ração de cachaça, é originário que a pessoa faça um processo parecido com o do vinho. No entanto, apesar de algumas semelhanças, as degustações possuem diferenças consideráveis que precisam ser levadas em conta. Enfim, só seguindo o procedimento correto é verosímil determinar, de vestimenta, a qualidade da bebida.

Pra encetar, prepare o momento de tomar a bebida. Leia o rótulo da cachaça e entenda qual é o tipo da bebida: consulte a graduação alcóolica, se é de um produtor legalizado e registrado no Ministério da Lavradio e Pecuária (MAPA) e, enfim, qual o tipo da cachaça — se é branca, sem qualquer tipo de envelhecimento, ou se passou por barris de madeira.

Porquê fazer a estudo visual da cachaça

Isso tudo vai te dar as bases para o primeiro passo na degustação: a estudo visual da cachaça. Neste ponto, é melhor ter a cachaça em uma taça específica para a bebida ao invés do copo. Assim, você consegue segurar a pequena taça pela base ou pela haste, sem esquentar a bebida com as mãos. Isso é forçoso para ter a bebida na temperatura correta.

Na prática: repórter de Paladar analisando a coloração de uma cachaça Foto: Leonardo Bril Ramos
Na prática: repórter de Paladar analisando a coloração de uma cachaça Foto: Leonardo Bril Ramos

Assim, coloque a cachaça contra uma superfície branca e avalie sua coloração e se há qualquer tipo de sujeirinha na bebida. “A presença de sujidade pode indicar que a cachaça não foi muito armazenada”, indica a técnico Aline Bortoletto, em viagem de Paladar em Águas de São Pedro, no interno de São Paulo, visitando produtores da bebida na região.

Depois, para finalizar o primeiro passo, gire a bebida na taça e observe as lágrimas que se formam na parede do vidro: a cachaça precisa escorrer lentamente, porquê se fossem lágrimas caindo de forma dramática. “A cachaça precisa ter certa densidade”, diz Aline.

É, sem dúvidas, o processo mais fácil: o rótulo ajuda e é simples perceber esses aspectos, ainda mais quando se toma a cachaça em uma taça correta.

Porquê fazer a estudo olfativa da cachaça

Em seguida o primeiro contato visual com a cachaça, chegou a hora de fazer o texto olfativo. Dissemelhante do vinho, não é para colocar todo o nariz na taça. “Deixe a taça uns dois dedos longe de seu nariz e dê duas ou três respiradas, nessa intervalo, para sentir o cheiro da cachaça”, explica o professor Cláudio Tibério Gil, do Senac, também durante a viagem.

Não é um processo fácil — talvez seja o mais difícil de todos os três, já que a cachaça geralmente tem um potente odor de álcool e afasta aqueles iniciantes. No entanto, preste atenção nos aromas que vão surgindo: começa com o da cana-de-açúcar, trazendo um cheiro adocicado, e depois surgem outros compostos. É normal, por exemplo, sentir cheiro de produtos que conversem com o barril em que uma cachaça foi envelhecida, por exemplo.

Ou por outra, se atente para aquela cachaça com odor potente demais, que lembra acetona ou até álcool em gel: isso indica que aquela bebida não é boa e que não foi muito produzida.

Porquê fazer a estudo gustativa da cachaça

Chegamos na segmento que todos esperavam: a estudo da cachaça no paladar. Enquanto o vinho deve passear na boca, para que a pessoa capture todos os sabores, a cachaça deve ser apreciada aos poucos. “Tome um gole pequeno e deixe a bebida repousar na língua, até salivar”, explica Aline. Aí sim você, aos poucos, vai se habituar com a bebida e encontrar, entre um gole e outro, os sabores escondidos no preparo dessa bebida.

Só fica o alerta: porquê a cachaça tem superior texto alcóolico, se hidrate entre um gole e outro. Isso ajuda não só a limpar o paladar, mas também a evitar problemas com a bebida.

Quer se manter informado, ter entrada a mais de 60 colunistas e reportagens exclusivas? Assine o Estadão aqui!

Ler Matéria Completa

Manadeira: Paladar/Estadão



[ad_2]