Itabela: decisão do STF suspende reintegração de posse de fazenda ocupada pelo MST

 Itabela: decisão do STF suspende reintegração de posse de fazenda ocupada pelo MST

[ad_1]

Itabela: Uma decisão do Supremo Tribunal Federalista (STF), proferida pelo ministro Edson Fachin, trouxe uma reviravolta na situação de uma rancho ocupada por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terreno (MST) no município de Itabela. A ação de reintegração de posse, originalmente agendada para esta quinta-feira (1º), foi suspensa, garantindo um protelação na solução do conflito.

A suspensão foi emitida na quarta-feira (31), contrariando a decisão anterior da Justiça, que havia determinado a reintegração no dia 4 de abril. Apesar dessa ordem judicial, as famílias permaneceram no sítio, resistindo à desocupação.

O ingresso do grupo na espaço, compreendendo as fazendas São Jorge e Triunfo, ocorreu em 3 de fevereiro. Na ocasião, as famílias alegaram que os 800 hectares estavam abandonados e decidiram inaugurar a cultivar hortaliças, verduras e raízes.

No entanto, a proprietária da rancho negou as alegações do MST, afirmando que a terreno estava em uso para pastagem e havia sido arrendada para a geração de mancheia. Diante da recusa dos integrantes do movimento em deixar a espaço, alguns fazendeiros realizaram um protesto e bloquearam a BR-101.

A suspensão da reintegração de posse permanecerá vigente até que a Suprema Incisão delibere sobre o préstimo da Reclamação Constitucional relacionada ao caso, oferecendo assim uma pausa na disputa.

Além dessa ocupação em Itabela, ocorreram outras invasões de fazendas pelo MST no extremo sul da Bahia ao longo dos primeiros meses de 2023.

No mês de fevereiro, o grupo realizou invasões em áreas pertencentes a uma empresa de celulose e papel nas cidades de Caravelas, Teixeira de Freitas e Mucuri.

Nascente: Radarnews



[ad_2]