Oposição tenta silenciar vozes, diz Talíria

 Oposição tenta silenciar vozes, diz Talíria

[ad_1]

A deputada federalista Talíria Petrone (PSOL-RJ) afirmou durante sua participação no UOL News que a oposição vem tentando silenciar vozes, em próprio as femininas, durante a CPI do MST. Hoje, a deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP) teve o microfone dissociado pela terceira vez na percentagem. Ao ser interrompida, ela lembrou ao presidente da CPI, tenente-coronel Zucco (Republicanos-RS), do sindicância contra ele por silenciá-la nas sessões.

É uma maneira de agir nessa Moradia que precisa ser interrompida. Já há por segmento do Ministério Público Estadual uma representação encaminhada à PGR (Procuradoria-Universal da República) para investigar o presidente por silenciar, em próprio, deputadas mulheres”.

“Uma tentativa de silenciamento de vozes que querem expor fatos. É vestimenta que o deputado Zucco, presidente da CPI do MST, é suspeito de financiar os atos golpistas de 8 de janeiro que atentaram contra liberdades democráticas. Inclusive, há recente decisão do STF para que a Polícia Federalista retomasse essa investigação”, disse.

Pacheco se comprometeu a examinar constitucionalidade do marco temporal, diz deputada

A deputada federalista Célia Xakriaba (PSOL-MG) afirmou que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), se comprometeu a examinar a constitucionalidade do Projeto de Lei 490, que ficou publicado porquê projeto do marco temporal. A deputada afirmou que conversou com o presidente do Senado.

Ele se comprometeu a ter toda prudência nos procedimentos para examinar a constitucionalidade ou inconstitucionalidade e ainda se colocou à disposição e deu porquê exemplo o projeto da Medida Provisória 50, da Mata Atlântica, quando tiveram um parecer dissemelhante da Câmara dos Deputados”.

“Ele se comprometeu a em satisfazer todos os ritos para passar por todas as comissões, assim também porquê realizadas de audiência pública”, completou.

Sakamoto: Collor réprobo à masmorra significa STF mais próximo de Bolsonaro

O colunista do UOL Leonardo Sakamoto comentou durante sua participação no UOL News sobre a pena do ex-presidente Fernando Collor. Nesta quarta-feira (31), o STF (Supremo Tribunal Federalista) fixou a pena de Collor em 8 anos e 10 meses de prisão, em regime inicial fechado.

Sakamoto lembrou da relação de Collor com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) durante a última campanha e também falou sobre outro réprobo, o ex-deputado Daniel Silveira. Para o colunista do UOL, as condenações mostram que o Supremo está mais perto de Bolsonaro.

Dois aliados dele (Bolsonaro), fora aliados que já passaram por prisão preventiva [foram condenados]. Vai se aproximando do próprio ex-presidente, por mais que não seja um delito relacionado aos que Bolsonaro é culpado, mas Bolsonaro tem muitos crimes que estão sendo analisados pelo STF”.

***

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em três edições: às 8h, às 12h, com apresentação de Fabíola Cidral, e às 18h, com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: de segunda a sexta, às 8h, às 12h e 18h.

Onde ver: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja a íntegra do programa: