Renan volta a atacar Lira e diz que deputado impede maioria do governo

 Renan volta a atacar Lira e diz que deputado impede maioria do governo

[ad_1]

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou hoje que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), impede que o governo Lula (PT) construa maioria entre os deputados para conseguir a aprovação de propostas importantes na Câmara. Segundo Calheiros, Lira quer funcionar porquê um “guardião do mercado”.

O que aconteceu

A enunciação de Calheiros ocorre em meio às negociações entre Lira e articuladores do presidente Lula para a votação da MP (medida provisória) da renovação dos ministérios. A medida tem que ser votada na Câmara e no Senado até quinta (1º), ou perderá a validade. Editada em janeiro, a MP oficializa a formação da Esplanada do governo, que passou de 23 pastas para 37.

Deputados do centrão estão insatisfeitos com a pronunciação política do governo e cobram uma mudança de postura do Palácio do Planalto para viabilizar a votação.

Questionado sobre o trabalho do ministro das Relações Instituicionais, Alexandre Padilha, Calheiros afirmou que o ministro “é uma pessoa maravilhosa, supra de qualquer incerteza”. O senador culpou Lira pela dificuldade do governo em assinar a MP.

O governo está tendo dificuldade porque o presidente [Lira] tem Impedido que o governo construa maioria: ele só possibilita votação do que vai efetivamente derrotar o governo. Impede o governo de exercitar a coalizão que montou e, quando aprova uma material, aprova porquê se fosse uma licença dele à República”
Renan Calheiros, senador

Disputa entre Renan e Lira

Embate entre os parlamentares alagoanos, rivais políticos, aumentou nos últimos dias em meio aos entraves do governo Lula para assinar a MP dos ministérios.

O senador disse que Lira acumula “desvios, chantagens, achaques, golpismo” e o acusou de agredir a ex-mulher. Lira fez chegar ao Planalto que vê porquê inadmissíveis as acusações de Renan, coligado de Lula.

O recado de Lira foi recebido no govero porquê pressão para exoneração do ministro Renan Fruto (Transportes). O presidente da Câmara negou que tenha pressionado pela substituição. “É falsa e descabida a informação que pedi ‘a cabeça de ministro’, e muito menos em troca de aprovação de qualquer proposta do governo. Tenho agido sempre com saudação aos Poderes”