Com risco de falta, Saúde faz compra emergencial de insulina

 Com risco de falta, Saúde faz compra emergencial de insulina

[ad_1]

A pasta informou hoje que vem monitorando o estoque do medicamento no SUS e adotou ações para evitar o desabastecimento.

O que aconteceu?

O ministério realizou a compra emergencial de 1,3 milhão de unidades de insulina análoga de ação rápida. O tratamento é indicado para pessoas com diabetes mellitus tipo 1 e, segundo a pasta, o quantitativo é suficiente para o tratamento de mais de 67 milénio pacientes em todo o país.

A primeira entrega das insulinas será realizada até 9 de julho. Em nota, o ministério afirmou que mantém contato com a empresa GlobalX para conseguir a antecipação de segmento das unidades.

Será verosímil prometer a distribuição igualitária do medicamento até o início de junho, com remanejamento do estoque. O ministério afirmou que está em “diálogo estável” com as Secretarias Estaduais de Saúde e realiza “monitoramento intenso” em parceria com o Conass (Parecer Vernáculo de Secretários de Saúde).

As insulinas regulares estão em estoque adequado. Segundo o ministério, “o caso da insulina análoga de ação rápida está sendo tratado com máxima prioridade junto aos fornecedores nacionais e internacionais para prometer o atendimento da população”.

Falta de insulina no SUS

O TCU já havia alertado no final de março para um “cume risco de falta” do medicamento já no mês de maio. Segundo uma auditoria, a baixa no estoque está relacionada à pouquidade de propostas em pregões mais recentes para a obtenção de insulina e à impossibilidade de realizar novos aditivos aos contratos existentes.



[ad_2]

Source link