Luana Araújo emociona com fim da emergência da covid: ‘Lutamos muito’

 Luana Araújo emociona com fim da emergência da covid: ‘Lutamos muito’

[ad_1]

A infectologista Luana Araújo se emocionou, durante o UOL News, ao falar do fim da emergência internacional da covid-19 decretada pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Ela considera que esse é um “momento de reconstrução nos sistemas de saúde” para mourejar com as demandas reprimidas durante a tempo aguda da pandemia.

A pandemia tem fases. A gente encerrou essa tempo em que as perdas eram muito claras, muito volumosas e muito dolorosas. […] Hoje é um dia feliz. É um dia histórico. É um dia que solidifica o esforço da ciência. É um dia que não é inesperado, é um dia que lutamos muito para que acontecesse. É um misto de alegria, de dor, sofrimento e emoção. É um dia que me solidarizo com as pessoas que perderam pessoas próximas.

Luana Araújo: Conquista de hoje só será mantida se medidas de segurança continuarem

A infectologista também afirma que só será verosímil manter a covid-19 controlada se houver coordenação para mourejar com a doença. “O vírus vai continuar circulando, a gente está muito longe de uma teoria de erradicação. A gente ainda vai mourejar com esse vírus, a gente ainda precisa de uma vigilância clara em relação a ele, a sua capacidade de disseminação e suas mutações genômicas”.

A gente não consegue controlar a doença a ponto de evitar contaminações e evitar outras repercussões para além do óbito. A nossa conquista hoje é gigante porque a vacinação é a nossa utensílio mais contundente para evitar os casos graves, as hospitalizações e os óbitos. É muito importante que a gente rememore tudo que passamos e se lembre que a doença tem múltiplas implicações que não são só os quadros graves, hospitalizações e os óbitos, temos sequelas autoimunes, sequelas cardiovasculares e sequelas em saúde mental”.

OMS deixou evidente que pandemia continua, apesar de término da emergência, diz Jamil Chade

O colunista do UOL Jamil Chade explicou no programa que a pandemia continua, apesar do término da emergência internacional.

Quando a gente fala no ‘término’, a gente fala no ‘término da emergência internacional’. A OMS deixou evidente que a pandemia continua. O estado de pandemia da covid-19 continua, uma vez que continua o da Aids. É muito importante a gente entender que não é o término da pandemia.

Vamos ser muito claros: o que acabou foi a tempo mais aguda dessa pandemia, foi a tempo grave. O que a OMS decretou hoje foi o término dessa tempo, o que representa uma transição aos governos para que eles voltem a investir em todo o resto no sistema de saúde público.

O que diz a OMS:

Pelas regras da OMS, não existe uma enunciação solene do final da pandemia. Assim uma vez que a Aids, portanto, a covid-19 continuará a ter o status de pandemia.

O regulamento sanitário criado pelos governos há quase 20 anos unicamente permite que os cientistas anunciem o início de uma emergência global ou seu ponto final.

Não há uma definição de pandemia e o termo está em negociação para estabelecer um negócio que permitirá modificar a resposta global a novos surtos.

Michael Ryan, diretor-executivo da OMS, confirmou que a emergência acabou, “mas a prenúncio não”. “A guerra não acabou. Provavelmente não haverá um ponto em que a OMS anunciará o término da pandemia”, disse. “O vírus continua a contaminar. Levou anos para que a pandemia [da gripe espanhola] de 1918 terminasse”, afirmou.

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em três edições: às 8h, às 12h e às 18h. O programa é sempre ao vivo.

Quando: de segunda a sexta, às 8h, às 12h e 18h.

Onde presenciar: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja a íntegra do programa:



[ad_2]

Source link